Pamonha

Agora no mês de junho tem as famosas festas juninas, com muita comida gostosa e típica, como a pamonha. Fazer pamonha não é muito difícil, se seguir tudo certinho e ficar atento às dicas dá tudo certo, porém é demorado, então indico que você reúna seus amigos e familiares pra fazer esta delícia! ♥ Eu nunca tinha feito pamonha sozinha, até fazer os testes para esta receita. Sempre acompanhei o processo como coadjuvante, então peguei algumas dicas com a minha avó e com a minha mãe pra fazer esta receita.

Ingredientes

15 espigas de milho bem granadas com as palhas
1/3 de xícara (de chá) de óleo vegetal (usei o de girassol e de milho)
1 colher (de chá) de sal
3/4 de xícara (de chá) de açúcar (ou mais, se você preferir)

  • Preço médio: R$15,00

  • Rende cerca de 7 unidades

  • Tempo de preparo: de 2 a 4 horas (preparo, depende se está fazendo sozinho ou não) + 45 minutos (cozimento)

  • Não contém glúten

  • Vegan

Modo de preparo

Corte a ponta do milho, para ficar mais fácil de descascar e preservar as palhas.
Descarte a palha de fora, que é mais grossa e geralmente machucada, e guarde as do interior, que são mais macias para a montagem das pamonhas.
Você vai precisar de 15 milhos bem granados e cerca de 50 palhas pra esta receita, para fazer 3 camadas.
Descarte as palhas menores e retire todo o cabelinho do milho.
Em uma panela grande em fogo médio, ferva água, coloque aos poucos as palhas do milho para elas cozinharem por 5 minutos e ficarem ainda mais fáceis de se trabalhar. Escorra, reserve e não jogue a água fora.
Passe todos os milhos no ralador, até obter uma massa grossa. Esta é a parte mais trabalhosa da receita. Recomendo que depois você esfregue os sabugos em um copo, para aproveitar todo o milho. Quase enchi um copo com os resíduos deixados nos 15 milhos. Você vai obter cerca de 1,5kg de massa.
Em seguida, passe esta massa em uma peneira grossa, para que parte do milho passe pelos buraquinhos e dê textura à pamonha. Aperte bem, pra aproveitar bem o suco do milho.
Depois disso, recomendo que pegue um pano de algodão ou voal, coloque o bagaço e aperte bem, ainda sairá mais suco. Você vai obter cerca de 3 xícaras e meia de suco grosso.
Não jogue o bagaço fora, ele pode ser aproveitado para outras receitas, como esta aqui.
Esquente o óleo vegetal em fogo médio por 3 minutos. Desligue e coloque com cuidado sobre a massa coada, para escaldar. Cuidado, pois irá espirrar. Já mexa em seguida.
Depois disso, adicione o sal e coloque açúcar a gosto. Pra esta quantidade de milho usei 3/4 de xícara de açúcar demerara, mas pode ser cristal.
Pra fazer a pamonha salgada, é só adicionar um pouquinho mais de sal. Mas cuidado, o milho pega tempero fácil.
Agora é só montar. Monte copinhos com as palhas, unindo as laterais e dobrando, procure deixar eles bem fechadinhos. Preencha todo o copinho com o creme, deixando apenas um espacinho de 0,5cm. (Veja o vídeo). Embrulhe com outra palha, mas na hora de fechar não aperte, a ponta, apenas vire com cuidado, senão irá vazar. Recomendo ainda uma terceira camada de palha, pra garantir que a pamonha fique bem fechadinha.
Corte os barbantes com cerca de 50cm e envolva as pamonhas firmemente na latitude e longitude.
Use a panela grande pra cozinhar as pamonhas e reaproveite a água da palha, preencha com mais água se for necessário. Coloque as pamonhas na água fervendo (tem que ser bem quente, senão podem desmanchar) e deixe cozinhar por cerca de 45 minutos ou até você sentir que estão firmes. Você vai notar que a cor da palha vai mudar, ficará mais amarelada.
Está pronto!

Dicas

  • Para mim, fazer pamonha é algo bem nostálgico. Quando eu era criança, minha família se reunia no sítio do meu tio ou na casa do meu vô e todo mundo fazia junto. Minha familia é bem grande, então cada um cuidava de uma parte (as crianças descascavam o milho, outras pessoas ralavam, outros montavam a pamonha…), então recomendo que você faça esta receita com mais gente (:
  • Pra esta quantidade de milho, você vai obter cerca de 7 pamonhas, então, se quiser mais, recomendo que duplique ou triplique a receita. Vai dar mais trabalho ainda. Se você fizer sozinho, como eu fiz, vai ficar descabelando milho e ralando que nem um condenado.
  • Ao invés de ralar, que é o processo tradicional, você pode cortar o milho do sabugo e bater, eu fiz assim já e foi bem mais rápido. Mas recomendo que tenha um processador ou liqudiificador bom e bata aos poucos para não pifar. E bata muito bem, até sair todo o suco, senão não adianta. Eu pesei o milho antes de bater, sem o sabugo e tinha cerca de 1,5 kg.
  • Na hora de comprar o milho, procure por aqueles bem granadinhos (milho em todo corpo do sabugo, bem bonitos e completos), que não estejam branquelos e pequenos, com aquela cor pálida, senão sua pamonha vai ficar mais mole, ou aqueles já duros, senão sua pamonha vai ficar mais dura.
  • Se não tiver uma peneira grossa, com os buraquinhos mais espaçados, use uma fina e depois adicione meia xícara do bagaço à mistura, embora isso não seja o indicado, pois na peneira grossa passam apenas os resíduos mais finos.
  • Nem toda pamonha é vegana, algumas são feitas com banha de porco ou manteiga derretida no lugar do óleo. Tem algumas pessoas que adicionam leite também, embora não seja necessário. Tem também quem não coloque óleo, no caso a pamonha é feita só com milho, açúcar e sal, mas eu gosto de colocar pra deixar mais úmida.
  • Eu confesso que não sei outra forma pra montar as cestinhas ou servir a pamonha, então se você tiver alguma sugestão, compartilha aqui com a gente nos comentários!
  • Veja outras receitas juninas veganas aqui.
Vegetariana e amante de animais (sobretudo gatinhos). É designer de produtos, fotógrafa freelancer, e apaixonada por culinária desde pequena. Adora cozinhar, principalmente para os outros, testar ingredientes e receitas! Muitos dos pratos que conhece aprendeu pesquisando e principalmente testando.