Bolinhos de Couve-flor

É incrível como ingredientes triviais podem nos surpreender quando bem combinados. É o caso da couve-flor e do cominho. Ao serem assados juntos, seus sabores e aromas se tornam irresistíveis. Se você ainda não experimentou, super indico fazer esses bolinhos. Eles podem ser servidos como acompanhamentos ou como petiscos acompanhados de molho de pimenta agridoce.

Ingredientes

Couve-flor – 1 grande (600 g)
Cebola cortada em cubinhos – ⅓ xícara (45 g)
Farinha de mandioca fina – ¼ xícara (45 g)
Farinha de linhaça – 2 colheres de sopa (10 g)
Azeite de oliva – 2 colheres de sopa (30 ml)
Sal – 1 colher de chá (5 g)
Cominho em pó – ½ colher de chá (2 g)
Fermento químico em pó – ½ colher de chá (2 g)

  • Preço médio: R$7,00

  • Rende cerca de 44 bolinhos

  • Tempo de preparo: 50 minutos

  • Não contém glúten

  • Vegan

Modo de preparo

Corte a couve-flor em pequenos ramos e lave bem em água corrente. Transfira para um cesto de cozimento e leve ao fogo. Cozinhe no vapor até os ramos ficarem macios.
Desligue o fogo e transfira para o processador. Adicione a cebola, a farinha de linhaça, o azeite de oliva, o cominho em pó e o sal. Bata bem até obter uma pasta grossa.
Espere esfriar e adicione a farinha de mandioca e o fermento químico. Misture bem até ficar homogêneo.
Preaqueça o forno a 180 ºC.
Modele os bolinhos e disponha sobre uma fôrma untada com azeite ou sobre um tapete de silicone.
Leve ao forno preaquecido por cerca de 25 a 30 minutos, ou até ficarem dourados e com casquinha crocante. Sirva logo em seguida.

Dicas

  • Se a mistura estiver muito úmida depois de esfriar, adicione mais um pouco de farinha de mandioca até a mistura ficar consistente. Evite colocar muita farinha para não perder o sabor da couve-flor e do cominho.
  • Utilize cerca de uma colher de sopa da mistura para cada bolinho. Não indico fazer muito grande senão eles podem se desmanchar com facilidade e não assar direito.
Designer gráfico por formação e vegetariano por convicção. Criou o blog Tempero Alternativo para compartilhar informações sobre como podemos tornar a relação homem-comida-meio ambiente mais harmoniosa possível, sem deixar de lado o prazer, é claro. Compartilhando receitas simples e gostosas, que valorizam os alimentos de origem vegetal, integrais, orgânicos e produzidos localmente.