Cookies de Chocolate

Estes são um dos melhores cookies que já fiz e comi. Desde que descobri esta receita neste site chamado Food fiquei encantada ♥ Fiz algumas vezes e com o tempo fiz algumas alterações, como reduzir o açúcar e o óleo até o ponto de não prejudicar a receita e compartilho com vocês a minha versão. (:

Ingredientes

2 colheres (de chá) de linhaça (marrom ou dourada, pode usar chia também)
1/4 de xícara (de chá) de leite de amêndoas, amendoim ou soja
5 colheres (de sopa) de cacau em pó
1 xícara (de chá) de farinha de trigo
1/2 colher (de chá) de bicarbonato de sódio
1/4 de colher (de chá) de sal
1/2 xícara (de chá) de açúcar mascavo
1/4 xícara (de chá) de açúcar demerara
1 colher (de chá) de essência de baunilha
4 colheres (de sopa) de óleo de coco (girassol, canola, milho, soja)
3/4 de xícara (de chá) de chocolate sem leite picado

  • Preço médio: R$7,00

  • Rende cerca de 12 unidades

  • Tempo de preparo: 40 minutos

  • Contém glúten

  • Vegan

Modo de preparo

Pré aqueça o forno a 180ºC .
Em um liquidificador, coloque a linhaça e tritura bem, até obter uma farinha fina. Coloque em uma vasilha e misture com o leite vegetal. Deixe descansar por 15 minutos.
Em uma vasilha grande, peneire a farinha, o cacau, o bicarbonato e o sal.
Acrescente à mistura da linhaça e do leite vegetal o açúcar, o óleo e a baunilha. Misture bem.
Adicione esta pasta aos ingredientes secos e misture até obter uma massa uniforme. Se quiser, para não grudar nas mãos na hora de misturar, unte as mãos com um fio de óleo.
Por fim, coloque o chocolate picado e sove rapidamente para se espalharem pela massa.
Modele cookies com 5cm de diâmetro e 1cm de espessura e coloque em uma forma untada e forrada com papel manteiga, deixando um espaço de 2cm entre eles.
Asse por cerca de 15 minutos ou até a superfície ficar rachadinha. Espere os cookies descansarem por 5 minutos antes de tirar com uma espátula, pois eles estarão um pouco moles assim que sairem do forno. Está pronto!

Meus testes e adaptações

Na primeira vez que fiz esta receita, segui ela à risca e achei os cookies muito bons, porém muito doces e oleosos. Aos poucos fui reduzindo o açúcar e o óleo da receita, até conseguir um resultado que não prejudicasse a textura dos cookies, deixando-os o mais próximo da receita original.
Comecei cortando o açúcar. O açúcar não serve só para adoçar as receitas, ele ajuda também na consistência/textura da massa. Na primeira vez usei só o demerara, na segunda cortei a quantidade pela metade e, acredite, melhorou muito o sabor doce e a textura não foi prejudicada! Mas ainda sentia falta de algo… Foi aí que resolvi colocar uma parte de açúcar mascavo, ele é menos doce e é conhecido por deixar a massa dos cookies mais macia. Os cookies já estavam bem menos doces, com a textura gostosa, mas eu sentia ainda que o açúcar podia ser diminuído mais um pouquinho. Arrisquei diminuir para 1/3 de cada tipo e os cookies simplesmente não cresceram, ficaram pequenos, não ficaram com a textura tão boa, embora não tenham ficado ruins… subi o mascavo para 1/2 e o demerara para 1/4 e pronto, perfeitos! ♥
O óleo reduzi de cara para 5 colheres e melhorou muito, mas ainda sentia que podia diminuir mais uma e encontrei em 4 colheres a quantidade perfeita para esta receita.
Com 5 colheres, a massa fica mais fácil para trabalhar, não gruda tanto na mão, mas isso você resolve untando a mão antes de sovar a massa.

Dicas

  • Existem chocolates do tipo meio amargo veganos. Veja esta lista do VegVida, mas sempre confira a lista de ingredientes antes de comprar, pois empresas podem mudar a composição dos seus produtos. Eu geralmente uso da marca Harald Melken pelo custo/benefício (o meio amargo e o dark não têm leite na composição). Não gosto muito de citar marcas, pois infelizmente podem mudar, por isso friso a importância de sempre ler a lista de ingredientes do produto. Tem também o da Cacau Show, mas este é bem mais caro. O chocolate da Harald contém traços de leite, já que foi produzido por uma empresa que faz outros tipos de chocolate, portanto por ser processado no mesmo lugar e equipamentos, pode conter traços – não sendo recomendado para quem tem alergia/intolerância inclusive aos traços. Parece que a Callebaut e a Aro (do Makro) faz chocolates sem traços de leite, porém ainda não consegui comprar para experimentar, mas dizem que é muito bom. Com a nova legislação, está mais fácil identificar o leite e os traços de leite nas embalagens dos produtos.
  • Além do chocolate, dá para colocar pedacinhos de castanhas, frutas secas e sementes de girassol na massa. Pode colocar canela também.
  • Eu não testei fazer uma versão integral ou sem glúten desta receita ainda, mas já ensinei este biscoito que leva aveia (e você pode usar uma aveia sem glúten) e inclusive é uma opção mais saudável. Temos também estes cookies de okara, que podem ser feitos com o resíduo do leite de amendoim e ficam deliciosos. Com resíduos, tem esta receita com coco e amendoim que a nossa colunista Julia Guedes ensinou. Tem esta receita de cookies com resíduo do leite de amêndoas e esta de castanha de caju também, que ensinei no ICKFD há uns anos.
  • Você pode congelar esta receita, eu testei e aqui deu certo. Congelei os cookies crus e assei no forno pre aquecido na mesma temperatura por um pouquinho mais de tempo, já que estavam congelados, até eles ficarem rachadinhos (o que levou mais ou menos uns 20 minutos).
  • Como eu disse na introdução, fiz alguns testes até a receita ficar perfeita (para mim). Achava que tinha muito açúcar, então reduzi, mas os cookies não cresceram tanto, nem racharam e nem ficaram com aquela textura gostosa. Tive que aumentar. Optei por usar uma parte do açúcar mascavo porque ele é menos doce e ajuda na textura também e pra mim é a quantidade perfeita para esta receita (:
  • Se quiser cookies menos doce, mas com a textura gostosa, rachadinhos, pode usar castanhas ao invés de colocar mais chocolate na massa, o que acaba deixando ele um pouco mais doce.
  • Guarde em um pote bem fechadinho por até 3 dias (não deixei mais que isso), pode ser fora da geladeira mesmo.
Vegetariana e amante de animais (sobretudo gatinhos). É designer de produtos, fotógrafa freelancer, e apaixonada por culinária desde pequena. Adora cozinhar, principalmente para os outros, testar ingredientes e receitas! Muitos dos pratos que conhece aprendeu pesquisando e principalmente testando.